15 de julho de 2018

“Há uma tragédia silenciosa em nossas casas”, viral que tem contagiado a internet

Circula na rede um texto extraordinário atribuído ao psiquiatra Luís Rajos Marcos. Vale a leitura e a meditação. Qualquer informação sobre a autoria, favor contactar-nos.


Há uma tragédia silenciosa que está se desenvolvendo hoje em nossas casas e diz respeito às nossas joias mais preciosas: nossos filhos. Nossos filhos estão em um estado emocional devastador! Nos últimos 15 anos, os pesquisadores nos deram estatísticas cada vez mais alarmantes sobre um aumento agudo e constante da doença mental da infância que agora está atingindo proporções epidêmicas.

As estatísticas:

– 1 em cada 5 crianças tem problemas de saúde mental;
– um aumento de 43% no TDAH foi observado;
– um aumento de 37% na depressão adolescente foi observado;
– um aumento de 200% na taxa de suicídio foi observado em crianças de 10 a 14 anos.

O que está acontecendo e o que estamos fazendo de errado?

As crianças de hoje estão sendo estimuladas e superdimensionadas com objetos materiais, mas são privadas dos conceitos básicos de uma infância saudável, tais como:

pais emocionalmente disponíveis;
limites claramente definidos;
responsabilidades;
nutrição equilibrada e sono adequado;
movimento em geral, mas especialmente ao ar livre;
jogo criativo, interação social, oportunidades de jogo não estruturadas e espaços para o tédio.
Em contraste, nos últimos anos as crianças foram preenchidas com:

– pais digitalmente distraídos;
– pais indulgentes e permissivos que deixam as crianças “governarem o mundo” e sem quem estabeleça as regras;
– um sentido de direito, de obter tudo sem merecê-lo ou ser responsável por
obtê-lo;
– sono inadequado e nutrição desequilibrada;
– um estilo de vida sedentário;
– estimulação sem fim, armas tecnológicas, gratificação instantânea e ausência de momentos chatos.

O que fazer?

Se queremos que nossos filhos sejam indivíduos felizes e saudáveis, temos que acordar e voltar ao básico. Ainda é possível! Muitas famílias veem melhorias imediatas após semanas de implementar as seguintes recomendações:


– Defina limites e lembre-se de que você é o capitão do navio. Seus filhos se sentirão mais seguros sabendo que você está no controle do leme.
– Oferecer às crianças um estilo de vida equilibrado, cheio do que elas PRECISAM, não apenas o que QUEREM. Não tenha medo de dizer “não” aos seus filhos se o que eles querem não é o que eles precisam.
– Fornecer alimentos nutritivos e limitar a comida lixo.
– Passe pelo menos uma hora por dia ao ar livre fazendo atividades como: ciclismo, caminhadas, pesca, observação de aves/insetos.
– Desfrute de um jantar familiar diário sem smartphones ou tecnologia para distraí-lo.
– Jogue jogos de tabuleiro como uma família ou, se as crianças são muito jovens para os jogos de tabuleiro, deixe-se guiar pelos seus interesses e permita que sejam eles que mandem no jogo.
– Envolva seus filhos em trabalhos de casa ou tarefas de acordo com sua idade
(dobrar a roupa, arrumar brinquedos, dependurar roupas, colocar a mesa, alimentação do cachorro etc.).

– Implementar uma rotina de sono consistente para garantir que seu filho durma o suficiente. Os horários serão ainda mais importantes para crianças em idade escolar.
– Ensinar responsabilidade e independência. Não os proteja excessivamente
contra qualquer frustração ou erro. Errar os ajudará a desenvolver a resiliência e a aprender a superar os desafios da vida.
– Não carregue a mochila dos seus filhos, não lhes leve a tarefa que esqueceram, não descasque as bananas ou descasque as laranjas se puderem fazê-lo por conta própria (4-5 anos). Em vez de dar-lhes o peixe, ensine-os a pescar.
– Ensine-os a esperar e atrasar a gratificação.
Fornecer oportunidades para o “tédio”, uma vez que o tédio é o momento em que a criatividade desperta. Não se sinta responsável por sempre manter as crianças entretidas.
– Não use a tecnologia como uma cura para o tédio ou ofereça-a no primeiro segundo de inatividade.

– Evite usar tecnologia durante as refeições, em carros, restaurantes, shopping centers. Use esses momentos como oportunidades para socializar e treinar cérebros para saber como funcionar quando no modo “tédio”.
– Ajude-os a criar uma “garrafa de tédio” com ideias de atividade para quando estão entediadas.
– Estar emocionalmente disponível para se conectar com crianças e ensinar-lhes autorregulação e habilidades sociais.
– Desligue os telefones à noite quando as crianças têm que ir para a cama para evitar a distração digital.
– Torne-se um regulador ou treinador emocional de seus filhos. Ensine-os a reconhecer e gerenciar suas próprias frustrações e raiva.
– Ensine-os a dizer “olá”, a se revezar, a compartilhar sem se esgotar de nada, a agradecer e agradecer, reconhecer o erro e pedir desculpas (não forçar), ser um modelo de todos esses valores.
– Conecte-se emocionalmente – sorria, abrace, beije, faça cócegas, leia, dance, pule, brinque ou rasteje com elas.
E compartilhe se você percebeu a importância desse texto!

Dr. Luís Rajos Marcos
Médico Psiquiatra

7 de julho de 2018

Amor de Mãe


" Um amor mais forte que tudo,
mais obstinado que tudo,
mais duradouro que tudo,
é somente o amor de mãe."

(Paul Raynal)

30 de junho de 2018

Vai passar


Quando vi essa imagem me vi nela muitas vezes. Achamos que nossos filhos não percebem, e por mais que tentamos esconder temos deles respostas em gestos. Muitas pessoas nos chamam de mães heroinas, mas a verdade é que dentro de nós habita uma pessoa com limitações, dores, emoções, sentimentos e conflitos. É lindo ver os olhinhos da minha filha expressar felicidade quando me vê bem, de franzir a testa de preocupação se percebe de alguma forma que algo não vai bem. Eles sentem! Quando faço coisas simples por mim, ela vibra pois sabe a sensação que é ser cuidada, como é gostoso tomar um banho e ver que o mesmo que fiz por ela, depois de um dia com uma rotina de tantos cuidados com ela, fiz o básico por mim. Essas pequenas coisas muitas vezes passam desapercebido, pois costumamos valorizar as coisas ruins, mas posso dizer que nessa loucura do meu dia consigo interpretar esse amor incondicional que também recebo. Muitas vezes já chorei no colinho dela, e só recebi amor. Ela compreende o meu coração e tenho certeza que ela é meu anjo nessa Terra. 

Adriana

22 de junho de 2018

Coisas tornam-se grandes quando feitas com amor


Ser mãe nos faz conviver com a impotência de não poder ficar no lugar de um filho quando ele adoece. Mas também sabemos que com cuidado e amor, tudo se resolve. Sabemos que pequenas coisas feitas com amor são grandiosas e jamais são esquecidas por eles. O tempo que doamos à um filho é insubstituível e inesquecível. Um carinho, uma palavra, um apoio é tudo, de valor imensurável. 

Adriana

7 de junho de 2018

Com amor...


Você é delicada, mas a sua força é bruta. Bruta na arte de viver! Admiro isso em você, a sua persistência, a sua resiliência e coragem. Não sei se um dia serei um terço que é, mas tenho certeza que o meu amor de mãe me permite falar do amor que me invade ao escrever sobre você que lutou bravamente contra dragões reais e fantasmas que insistiam em voltar. Tenho o privilégio de ser essa pessoa que desfruta da sua companhia como quem é abraçada por um anjo. Anjo, eu sei que é, você não tem maldade! Coisa tão rara nesse mundo que me dá medo. Ter você me faz ter a certeza que nem tudo está perdido, e que os sentimentos verdadeiros são apenas para quem verdadeiro é.

Com amor,
Sua mãe.
(Adriana - Cartas à Jaqueline)

3 de junho de 2018

7 frases de Piaget sobre a infância a aprendizagem


Jean Piaget foi um psicólogo construtivista muito reconhecido nos campos da psicologia infantil e da aprendizagem. Seus estudos e pesquisas foram extremamente influentes tanto na psicologia evolutiva quanto na pedagogia moderna. As frases de Piaget são um exemplo claro de sua paixão pelo estudo do desenvolvimento.

Piaget teve filhos, com os quais aprendeu muito. Através da observação detalhada de seu crescimento, ele elaborou uma teoria sobre a inteligência e estabeleceu certos estágios do desenvolvimento cognitivo infantil.
Neste artigo, selecionamos 7 frases de Piaget que falam sobre os dois assuntos que ele mais amava: a infância e a aprendizagem. Vamos nos aprofundar.

Frases de Piaget que vale a pena conhecer

1. A importância de não fazer sempre o mesmo

De que serve repetir as mesmas coisas? Piaget lança uma crítica muito grande ao sistema educacional com essa frase. É algo que poderia se aplicar até hoje. Em quantas escolas a criatividade é incentivada? Em pouquíssimas, pois a maioria se concentra em um plano de estudos e na avaliação das notas das provas para determinar o nível dos alunos.

Os jovens passam muitas horas sentados e entediados ouvindo seus professores. A dinâmica é a mesma de sempre. Fazer exercícios, estudar e fazer a prova. Não há aprendizado, nem crítica, nem raciocínio, ninguém questiona nada. Isso é realmente o que queremos?

2. O verdadeiro significado da educação

Desde a infância ouvimos coisas como “pare de pular” ou “comporte-se como um homenzinho”. Não nos deixam nem ser crianças. Nos empurram para nos tornarmos, com pressa, o estereótipo de um adulto na sociedade que vive em grande velocidade através do automatismo.

Tudo isso nos limita, nos classifica e nos impede de nos destacarmos. Como diz Piaget, a educação deveria incentivar adultos criativos, cheios de novas ideias e não conformistas. No entanto, todos os dias observamos o oposto…
3. As crianças podem descobrir coisas novas
Esta é uma das frases de Piaget que mais refletem seu interesse pelo mundo das crianças e, acima de tudo, sua grande admiração por elas. Piaget sabia que, graças às crianças, podemos aprender coisas novas, mesmo que não sejamos conscientes disso.

As crianças ainda não estão contaminadas pela sociedade. São livres, criativas, inventivas e curiosas. Mas à medida que crescemos, perdemos esse interesse em descobrir o mundo e mergulhamos em uma série de paradigmas que nos limitam e nos prendem. Talvez devêssemos aprender um pouco com os pequenos…

4. O professor não é um orador

Muitos professores chegam às aulas, explicam a matéria, mandam exercícios para casa e vão para a próxima sala de aula. Este não é o verdadeiro papel de um professor. Seu papel deveria ser mais ativo, e ele teria que estar mais envolvido em estimular seus alunos.

Piaget diz isso de uma maneira muito sábia, explicando que o professor deveria promover a iniciativa de seus alunos e aumentar sua curiosidade. É assim que a verdadeira aprendizagem é alcançada.

5. Brincar é o trabalho das crianças

Esta é outra das frases de Piaget que se refere à infância e à importância do brincar para o desenvolvimento infantil. É por isso que é tão importante promovê-lo nos menores, em vez de impor restrições. Brincar é precisamente o trabalho das crianças. Através da brincadeira, um mundo inteiro de possibilidades começa a aparecer tanto a nível individual quanto social.

6. Deixar que as crianças descubram o mundo

Os adultos já sabem tudo, mas as crianças não. Por isso, não é necessário explicar tudo a eles. Você tem que dar uma margem para permitir que eles possam descobrir o mundo por si mesmos, que possam se fazer perguntas e experimentar do seu próprio jeito.

7. Ser um pouco como uma criança

Você quer potencializar sua criatividade? Deseja aumentar sua capacidade de criatividade? Então, seja um pouco como uma criança. Porque elas são livres e os seus pensamentos não são distorcidos nem contaminados pela sociedade adulta.
Com essa última das frases de Piaget, podemos pensar em quantas vezes julgamos e como nos limitamos por isso. Por que nós sentimos falta de curiosidade? Talvez devêssemos voltar nosso olhar para os pequenos e começar a desaprender o que aprendemos e tanto nos limita.

Cada uma das frases de Piaget é um reflexo de seu olhar, de sua maneira de perceber o mundo e, especificamente, as crianças. Uma série de críticas que parecem não ter sido resolvidas na atualidade. Esperamos que tenha gostado e que nos diga qual delas mais marcou você, embora seja possível tirar um ensinamento muito sábio de cada uma.

Créditos :