13 de abril de 2015

Saudade que mãe sente...



Quando vejo as fotos, vídeos da minha filha de alguns anos atrás morro de saudade. É porque ela entrou na adolescência. Antes cantava mais, era mais criança, e tudo muda. Pra mim todas as fases são importantes, mas dá saudade até do momento anterior. Eles crescem, assim como crescemos. Não me arrependo de nada, absolutamente nada que vivi com ela. Aprendi muito como pessoa e como mãe. Não vejo a minha vida como sofrimento, nada disso! Somos felizes. Com dificuldades ou não, somos pessoas que agradecem o fato de viver. Tenho uma família maravilhosa! O que posso querer mais? Só tenho a agradecer a essa chance que muitos não tem. Não sou a única pessoa no mundo a ter uma filha com Deficiência Física, e quando olhamos para as pessoas percebemos que só melhoramos! Hoje eu entendo o sentido da minha existência. Como é ser preenchida de coisas boas, do amor pleno, por ser útil à alguém e fazer parte da felicidade dessa pessoa. De me sentir feliz e plena com coisas tão pequenas, mas que ao mesmo tempo pra mim, são gigantes! Não são as coisas cotidianas apenas, e sim os sentimentos, e as outras coisas que somos levados a conhecer, e percebemos que através dela conheço. 
Vivi e vivo todos os momentos intensamente. Às vezes dá uma sensação que poderia ter vivido mais, mas é porque tudo passa depressa. Tenho a impressão que nem passei por certas coisas, que parecem muito longe, ou que o presente é mais presente e forte. Talvez seja a minha capacidade de assimilar, ou de ter crescido.Ou se simplesmente ser uma mãe como todas as outras. Acho que ser mãe é isso. Um misto de saudades e realidades. Um misto de lágrimas e alegrias. Doces... Encantadoras...Eternas!

Adriana Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário