10 de janeiro de 2017

Apenas amor...


Fui e sigo sendo uma mãe bem normalzinha. Que acerta, que erra, que faz o melhor que pode. Em comum com as supermães, apenas o amor, que é sempre inesgotável. Mas medalha de honra ao mérito, não sei se mereço. Não me julgo sacrificada e tampouco sublime.’
___________________ Crônicas de Martha Medeiros

9 de janeiro de 2017

Sua beleza...


Dentre todas as flores, as mais belas você se destaca... 
Bela, colorida, cheirosa e radiante...
Mas sem as flores de nada valeria os sentidos:
do olfato, paladar, audição e tato...
E sem você, as flores não poderiam florir
E você sem elas, não poderia sorrir.

(Adriana Silva)